Futebol na Terra da Rainha - Capítulo 12 - Goodison Park e suas únicas histórias





Visitar uma das sedes da única Copa do Mundo realizada na terra onde o esporte foi inventado tem seu charme imediato. Saber que este estádio é o que mais jogos recebeu da divisão principal do Campeonato Inglês, sem contar finais de Copa da Inglaterra, e que, ainda por cima, preserva características clássicas dos seus mais de cem anos de existência tornam a ida ao Goodison Park, o estádio do Everton, em Liverpool, uma experiência única.

Em uma das entradas de Goodison Park, inaugurado em 1892

Construído em 1892, Goodison Park fica em uma área residencial de Liverpool, Walton, muito bem servida pelo transporte público local, a cerca de 3 quilômetros da área central da cidade, de onde eu saí, de ônibus, com a expectativa (concretizada!) de conseguir ingressos para o jogo entre Everton e Sheffield United, pela Carling Cup, vencida pelos donos da casa por 3 a 1. Os tíquetes estavam disponíveis por 15 libras e, ao saber que se tratava de um brasileiro, o vendedor quis agradar e foi muito simpático ao me oferecer uma daquelas cadeiras a poucos metros do gramado, o que tornou mais bacana ainda a experiência de assistir a um jogo no local - e de forma bem inglesa.

Ingresso do jogo entre Everton e Sheffield United exibido a poucos metros do gramado
Distância para o gramado de quem senta na primeira fileira em Goodison Park
Essa era a minha visão do campo jogo. Nada mais perfeito

A região ao redor do estádio é super agradável, o cenário é típico de uma cidade industrial inglesa e não tive como conter minha satisfação ao ver de perto o estádio, circundado por uma linha do tempo sensacional, com fotos históricas e textos que explicam os vários momentos da trajetória do Everton, um clube mais do que tradicional, na divisão de elite inglesa initerruptamente desde 1954 e que ficou fora dela poucas vezes (1930/1931 e entre 1951 a 1954), número superior a de todos os demais poderosos clubes do país. Logo, é o estádio que mais jogos recebeu da divisão principal do Campeonato Inglês, sem contar as finais de Copa da Inglaterra, entre elas a de 1894, que terminou com a vitória do Preston North End.

Entrada do estádio pela Goodison Road. No fundo, os pôsters azuis com fotos de ídolos do clube
Detalhe da sensacional linha do tempo que envolve todo o estádio do Everton
Com capacidade para 40.157 pessoas, todas sentadas, Goodison Park se tornou a casa do Everton depois de o clube passar por um campo perto de Stanley Park, para onde o rival local Liverpool pretende se mudar, e em Anfield. Isso mesmo, o Everton mandava jogos no mítico estádio do Liverpool - na prática, pagava um alguel para jogar lá, não concordou com os aumentos e deixou de jogar no local. Um dos donos de Anfield, John Houlding, fundaria o Liverpool em 1892 e o estádio passaria a ser uma das maiores marcas do rival do Everton. Porém, como fundador da Football League e campeão nacional em 1890/1891, o Everton foi o primeiro clube a comemorar um título inglês em Anfield, local onde foi um dos primeiros a introduzir, na história do futebol, as redes acopladas às traves. Tempos mais tarde, um placar, outra inovação do clube, passou a fazer parte do cenário de Goodison Park.


As antigas cadeiras de madeira, todas numeradas e preservadas

O estádio preserva partes antigas, o que o torna ainda mais interessante. As entradas, estreitas, as paredes com os tijolos à mostra e as antigas cadeiras de madeira ainda marcam presença. Mais uma vez, o cuidado extremo com o gramado, o programa do jogo e todos os detalhes que cercam um jogo na Inglaterra foram evidenciados. Em um lugar especial como esse, a sensação de ver um jogo é mais espetacular ainda.

Detalhe do portão de entrada e da catraca do estádio

Como vários estádios ingleses, Goodison Park foi sendo construído em "fatias" e em várias etapas até atingir seu formato atual e, como todos, reduziu bastante sua capacidade com o passar dos anos. O recorde de público é de um clássico local contra o Liverpool, em setembro de 1948, com 78.299 pessoas, praticamente o dobro da atual capacidade. Como aconteceu com o estádio Old Trafford, na vizinha Manchester, Goodison Park foi bombardeado na Segunda Guerra Mundial.

Área dos bares, logo após a entrada, onde se percebe a estrutura do estádio

Outra característica marcante do estádio é a memória, preservada na estátua de Dixie Dean, que fica próxima a uma das bilheterias. Ídolo do clube, pelo qual jogou entre 1925 e 1937, Dean era torcedor do Everton e um dos maiores artilheiros da história do futebol inglês. É dele o recorde de gols em uma única temporada, com incríveis 60 em 1927/1928. Pelo Everton, fez 349 gols em 399 jogos. Pela Seleção Inglesa, marcou 18 vezes em 16 partidas.


Estátua de Dixie Dean: memória do artilheiro preservada


A atmosfera que cerca um simples jogo de Carling Cup é muito bacana, assim como a reação dos torecedores, o conforto e a visão privilegiada dos espectadores. De onde vi o jogo, era perceptível o som que a bola fazia ao tocar a grama e até mesmo as vozes dos jogadores. Neste vídeo abaixo, um pequeno trecho do jogo, através do qual dá para perceber exatamente a visão que eu tinha da partida e detalhes do belo placar eletrônico do estádio.

video


Goodison Park está na história. É o único estádio de clube inglês a receber uma semifinal de Copa do Mundo, o jogo entre Alemanha Ocidental e União Soviética, em 1966. Tão importante que sediou, naquele Mundial, jogos da então seleção bicampeã mundial, o Brasil. E mais: foi palco de um dos jogos mais espetaculares de toda a história das Copas, os 5 a 3 de virada de Portugal contra a Coréia do Norte, com quatro gols de Eusébio. Precisava de mais alguma coisa? Nem tanto, mas foi em Goodison Park que Pelé e Garrincha atuaram juntos pela última vez com a camisa da Seleção Brasileira, na vitória de 2 a 0 sobre a Bulgária, estréia brasileira na Copa. Goodison Park merecia isso.

Confira os outros capítulos da série
Capítulo 1 - Craven Cottage, o estádio do Fulham
Capítulo 2 - No Notts County, o clube mais antigo da Inglaterra
Capítulo 3 - Nottingham Forest e o City Ground
Capítulo 4 - Leyton Orient e seu Matchroom Stadium
Capítulo 5 - Wembley, capital mundial do futebolCapítulo 7 - Vendo um jogo da Champions League no Emirates
Capítulo 8 - Onde a FA foi fundada e as regras do futebol, unificadas
Capítulo 9 - Stamford Bridge, um senhor de 135 anos de idade
Capítulo 10 - Old Trafford, o teatro dos Sonhos
Capítulo 11 - Carling Cup em Loftus Road, o estádio do QPR

Comentários