Futebol na Terra da Rainha - Capítulo 9 - Stamford Bridge, um senhor de 135 anos de idade




A turma que conheceu ou ficou sabendo da existência do Chelsea nos anos 2000, pós-Abramovich, e reclama da ascensão meteórica do clube, tem pouca noção sobre a história do tradicional clube de Londres. Essa moçada precisa conhecer mais do que urgentemente o estádio Stamford Bridge, uma das minhas paradas durante meu passeio pela Inglaterra. Construído em 1876 e inaugurado em abril de 1877, portanto, quase 20 anos do Chelsea, fundado em 1905, o Stamford Bridge passou por diversas transformações em sua história. Portanto, tradição é o que não falta por ali.

Visão da entrada do estádio logo após a saída do metrô: imponência a toda prova

A chegada ao estádio é uma das mais agradáveis da capital inglesa. A estação Fulham Broadway de metrô fica a menos de cinco minutos de caminhada do Stamford Bridge, em um interessante trajeto que evita até mesmo a necessidade de atravessar a rua...

Nem parece que à direita é a entrada do estádio de um dos grandes clubes da Inglaterra

A primeira visão do estádio, pela West End, com uma fachada moderna e impactante, quase me fez esquecer que se tratava de uma construção que existe há quase 140 anos. No alto, o escudo do Chelsea e na entrada, a estátua de Peter Osgood, herói dos Blues na conquista da Recopa Européia de 1971, quando o clube bateu, no replay da decisão, em Atenas, o Real Madrid por 2 a 1. Osgood marcou no empate em 1 a 1 no primeiro jogo e fez um dos gols da vitória sobre os espanhóis. Antes, Osgood tinha sido decisivo na conquista da primeira FA Cup do Chelsea, em 1970, contra o Leeds, quando fez um dos gols da vitória de 2 a 1. Morto em 2006, sua identificação com o clube é tão grande que suas cinzas foram colocadas na marca do pênalti do lado da Shed End.

Homenagem a Osgood reforça a importância da memória nos estádios ingleses

O Shed End, construído na parte sul do gramado, foi erguido em 1930 para dar aos torcedores com menos poder aquisitivo a chance de acompanhar as partidas, inclusive de pé. Em 1994, pós-relatório Taylor, o espaço deu lugar ao que é hoje, com cadeiras numeradas e, claro, uma capacidade menor. O local original onde o Shed End terminava foi preservado e foram afixadas fotos de ídolos históricos do clube ao longo de todo o muro.

Local exato onde terminava o muro da antiga Shed End.......tem hoje fotos de ídolos históricos, como Drogba....

... e uma moderna loja à frente, com uma infinidade de produtos

Stamford Bridge segue o padrão de excelência dos estádios ingleses, com todas as suas peculiaridades, inclusive uma belíssima e moderna loja acoplada a uma das entradas (como pode ser conferida na foto acima).

Nas três fotos acima, detalhes de vários ângulos das arquibancadas de Stamford Bridge

Hoje com a capacidade para 41.837 torcedores, todos sentados, o Stamford Bridge já recebeu incríveis 82.905 fãs em um jogo contra o Arsenal em outubro de 1935. Hoje, com as cadeiras extremamente próximas do gramado, é ainda melhor apreciar a beleza do estádio. Como se pode notar pelas fotos abaixo, o nível de respeito é intenso - e sempre respeitado. Não se pode entrar na faixa amarela que separa as arquibancadas do gramado, entrar nele é uma ofensa e, apesar de o estádio ser um espaço aberto, é também proibido fumar.




O gramado, impecável, dispensa maiores comentários. Mais uma vez, para nós, brasileiros, chega a ser surpreendente a distância dos bancos de reservas para os torcedores. Imagine o que é ver um clássico, por exemplo, entre Chelsea e Manchester United, com uma série de estrelas mundiais sentadas a um ou dois metros de distância...

A impressionante distância do banco de reservas para os torcedores. Acima, o banco dos visitantes. Abaixo, o do time da casa
Apesar de ser um estádio antigo e que passou por várias reformulações, o Stamford Bridge tem instalações modernas. Os vestiários que o digam, com todo o conforto que oferece para os jogadores da casa e os visitantes.

Detalhe do confortável vestiário e da prancheta rabiscada por Villas Boas no jogo anterior à minha visita

No estreito trajeto do vestiário para o gramado (abaixo) se tem a dimensão do tamanho do estádio e da imponência de Stamford Bridge que, pelo formato, dá a impressão de poder receber mais do que os 41 mil oficiais. Aliás, 41 mil é a média de público do Chelsea nos jogos em casa, o que levanta a questão de mais uma reforma em seu estádio.




Mais uma vez a impressionante qualidade dos gramados britânicos: excelência

Preservando a história de um clube tradicional, com raízes em um dos bairros mais charmosos e tradicionais de Londres, o Stamford Bridge é um dos marcos de uma cidade e de um país que respira futebol. E tudo com a mistura de modernidade, eficiência e tradição inglesa.


Comentários

  1. Não é por acaso que sou fã e torcedor desse timaço. Elcio Tampieri - BH MG

    ResponderExcluir
  2. Hi, I came across your site and wasn’t able to get an email address to contact you. Would you please consider adding a link to my website on your page. We are happy to offer you a 10% discount to our Online Store if you do so. Please email me back and I would be happy to give you our link.

    Thanks!

    Frank
    frank641w@gmail.com

    ResponderExcluir
  3. Fred, tambem fui neste interessante estadio. Voce percebeu o bar/restaurante com o nome de BRAZIL em frente ao estadio? É frequentado pelos jogadores brasileiros (Alex, Ramires, David e outros), assisti uma reportagem na Globo onde mostrou este estabelecimento (tenho foto de lá). Abracos.

    ResponderExcluir
  4. @Futnewsmg da parabens pela reportagem !

    ResponderExcluir
  5. Estadio tradicionalisimo dos blus o melhor time da europa "e se puder pesquise a rivalidade que existe entre milwall e west ham united pra ver se e essa rivalidade. Forte mesmo

    ResponderExcluir

Postar um comentário