A seleção sem cérebro

Como eu previ ontem, a Seleção Brasileira ficou completamente acéfala sem Kaká. A ausência do meia do Real Madrid minou as oportunidades de criação da equipe de Dunga, limitada aos lampejos de Daniel Alves e à fragilidade de Júlio Baptista, que tem serviços prestados à seleção, mas que deixou nítido que sentiu o peso de uma Copa do Mundo.
Robinho foi poupado. E aí se acabaram de vez as oportunidades de criação. Mais uma vez, como aconteceu contra a Coreia do Norte, Luís Fabiano pouco participou do jogo, não por culpa dele, mas por ter sido pouco acionado. Michel Bastos mais uma vez mostrou limitações e Felipe Melo expôs todo o seu desequilíbrio em uma partida na qual o Brasil já entrou classificado. Quero ver quando o jogo for mais pesado, realmente decisivo.
Dunga errou, primeiro, ao limitar o elenco a tão poucas opções criativas. Falhou ao levar Kléberson sem ter necessidade e se equivocou ao não colocar para jogar alternativas que poderiam dar algumas soluções, como Luisão e Gilberto. Claro, se for campeão, isso vai ficar no passado, mas chegar até lá é um longo caminho.
O time do Chile vai atacar o Brasil na segunda-feira e vai usar e abusar da lateral esquerda. Bielsa vai atacar com prudência e não vai repetir os erros de Santiago, quando foi afoito e acabou goleado. Não são favas contadas.
E eu queria muito saber se realmente po Julio Cesar pode jogar com aquela cinta nas costas. Ninguém ainda conseguiu me explicar.

Comentários

  1. Concordo com vc, Fred. Exceto na parte do Michel Bastos. Ele tá ficando isolado lá na esquerda. O Maicon sempre tem pelo menos 1 pra jogar com ele, seja Elano, Daniel Alves, até o Felipe Melo. Hoje, por exemplo, eu mudaria o Daniel de posição com o Michel, que joga de meia no Lyon. Quem sabe resolveria o problema da criação?

    Mas enfim, como disse no outro post seu, Dunga tá dando sorte demais e essa Copa tá me cheirando a '94. A pior coisa que pode acontecer pro Brasil agora, até a final, é pegar a Holanda nas quartas. Depois disso, só teta até a final, que aposto na Argentina.

    Brasil e Argentina seria o jogo do século, torço por isso.

    ResponderExcluir
  2. Gustavo Guimarães26 de junho de 2010 15:49

    Fred,

    Essa foi a pior partida que eu já vi da seleção em uma copa. Um arremedo de time, sem criação, confundindo marcação forte com pancadaria, enfim, ficou claro que a seleção tem um time titular e que seus reservas não conseguem acompanhar o nível do time titular.

    Óbvio que o time será outro contra o Chile, mas não sei não. Bielsa é mais estrategista que o Dunga. Não vai ser tão fácil.

    Abraço!

    ResponderExcluir

Postar um comentário